Hospital Regional de Registro-SP faz a diferença no atendimento a pacientes cardíacos da região Hospital Regional de Registro-SP faz a diferença no atendimento a pacientes cardíacos da região - Registro-SP Hospital Regional de Registro-SP faz a diferença no atendimento a pacientes cardíacos da região

Hospital Regional de Registro-SP faz a diferença no atendimento a pacientes cardíacos da região

Antes inexistente no Vale do Ribeira, o serviço de Hemodinâmica do HRR já realizou mais de 3.500 procedimentos

Tempo é músculo. A expressão comum entre cardiologistas resume a importância do atendimento rápido a quem sofre um infarto, já que quanto mais demora o início do tratamento, maiores são as chances de lesão ao músculo cardíaco. A implantação do Hospital Regional de Registro (HRR) e seu serviço de Hemodinâmica e Cirurgia Cardiovascular tem feito a diferença no atendimento aos pacientes cardíacos do Vale do Ribeira, que antes precisavam aguardar vaga em hospitais de Santos ou São Paulo para receber tratamento adequado.

Desde janeiro de 2019, quando iniciou a Hemodinâmica, o HRR já realizou mais de 2.600 cateterismos cardíacos e 900 angioplastias (procedimento cirúrgico minimamente invasivo para desobstrução de artérias coronárias). “A principal função do cateterismo é diagnosticar doenças nas coronárias e orientar o tratamento a doenças cardíacas. Introduzimos um cateter nas artérias do braço ou da perna e com a ajuda de contraste e de recursos de raio X conseguimos visualizar os vasos sanguíneos, identificar possíveis obstruções e doenças estruturais”, explica o cardiologista do HRR, Dr. Gregue marques da Costa Leite.

O médico destaca que, em casos de emergência - como na fase aguda do infarto do miocárdio -, realizar o cateterismo no menor tempo possível é fundamental para evitar lesões no coração. “Nessas situações, em que uma artéria coronária está totalmente obstruída, o exame identifica o local da oclusão e já realizamos a angioplastia para restabelecer o fluxo sanguíneo”, explica Dr. Gregue.

Casos como o do aposentado Etelvino Soares da Silva, 65, de Miracatu. Atendido no Pronto Socorro do município com fortes dores no peito, ele foi encaminhado ao HRR, onde passou pelo cateterismo e, logo em seguida, pela angioplastia. “Ter esse hospital aqui é uma benção. Eu estava com uma dor insuportável, achei até que não ia sobreviver. Os médicos são muitos bons, toda a equipe me atendeu muito bem”, relata.

Na angioplastia, um cateter com um balão é introduzido pela artéria femoral ou radial, através de uma pequena incisão na virilha, e guiado pelo médico até o local obstruído. Então o balão é inflado, rompendo as placas e expandindo o diâmetro da artéria. Geralmente a angioplastia também é feita para colocar o stent, uma pequena malha cilíndrica de aço cirúrgico que é deixada na região para manter a artéria desbloqueada.

“Termos o serviço de Hemodinâmica aqui no Vale do Ribeira representa uma grande conquista para a população. Podemos oferecer atendimento mais rápido e maior qualidade de vida ao paciente cardíaco”, ressalta Dr. Gregue.


Cirurgia cardíaca


O HRR também realiza outros procedimentos cardiovasculares, como a revascularização do miocárdio, que já beneficiou mais de 300 pacientes. Cirurgia de alta complexidade, a popular “ponte de safena” dura em média cinco horas, envolve mais de 10 profissionais e geralmente utiliza a circulação extracorpórea - aparelho que permite oxigenar o sangue e realizar a perfusão dos demais órgãos, enquanto o coração e o pulmão estão parados. O mesmo aparelho também possibilita que sejam realizadas as cirurgias de trocas valvares (mitral e aórtica). Realizamos ainda a cirurgia de doenças da aorta e doenças congênitas e os implantes de dispositivos de marcapasso, que têm a função de manter a frequência cardíaca dentro do padrão de normalidade”, explica o cirurgião Dr. Wagner Ciongoli. Importante para monitorar e controlar o ritmo dos batimentos cardíacos nos casos de arritmias, o marcapasso é um pequeno aparelho que envia estímulos elétricos para o coração. O Hospital já realizou mais de 200 procedimentos deste tipo.

“O serviço de cirurgia cardiovascular do HRR veio para contribuir com a assistência médica da região, melhorando assim a qualidade de vida dos pacientes que precisam desse atendimento”, destaca o Dr. Jorge Luís, que também integra a equipe de cirurgia cardiovascular da Unidade.


O HRR


Administrado pelo Instituto Sócrates Guanaes, o Hospital Regional de Registro faz parte do programa estadual “Saúde em Ação”, da Secretaria de Estado da Saúde, em parceria inédita com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Funcionando desde agosto de 2018, a Unidade foi idealizada para fortalecer a saúde pública na região do Vale do Ribeira.

Hospital Regional de Registro-SP faz a diferença no atendimento a pacientes cardíacos da região
 Hospital Regional de Registro-SP faz a diferença no atendimento a pacientes cardíacos da região




Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem