Técnico Informatica

Técnico Informática Registro

Sete passos para manter a mente em equilíbrio durante o isolamento social




As orientações da docente do Senac Registro-SP vão desde buscar apoio na natureza até personalizar o acesso às informações

Sete passos para manter a mente em equilíbrio durante o isolamento social
Docente Suzana


O período de isolamento social, adotado em razão da pandemia provocada pela Covid-19, modificou a rotina de todos. Para evitar que esse isolamento social se torne um isolamento emocional, especialista do Senac Registro dá dicas de como manter a mente em equilíbrio durante a quarentena.

Susana de Moraes, docente do Senac Registro-SP explica que um dos principais problemas com o isolamento obrigatório é que começamos a sentir falta de hábitos sociais que tínhamos ao longo do dia, como entrar no café favorito ou falar com alguém na rua. “Há pequenas coisas ao longo do dia que nos ajudam emocionalmente sem que percebamos. Com o afastamento social isso não acontece, por isso, o primeiro passo é criar gatilhos de novos hábitos sociais como inscrever-se em um curso on-line de idioma e praticar a conversação ou participar de um clube de livros pela internet”, explica.

Para minimizar os efeitos da quarentena, a especialista ensina outros seis passos:
- Aproveite qualquer espaço externo que você tenha - como um jardim ou varanda. “Estar próximo à natureza também pode ajudar nosso bem-estar. Se não houver essa opção olhe pela janela para observar os pássaros ou cuide das plantas domésticas para manter sua mente estimulada e envolvida com a natureza”.

- Procure comer bem e evite refeições prontas e pouco nutritivas. “Crie um cardápio para os dias da semana, intercalando opções e combinando com os dias de frutas e legumes frescos encontrados no supermercado que costuma comprar”.

- Faça um bom uso da internet. Ficar conectado o dia todo não é a melhor maneira de passar longos períodos. A docente orienta a baixar podcasts, assistir  coletâneas de clássicos e aprender um novo hobby como origami, por exemplo. “Sem a internet dá para se encantar com outras atividades como fazer artesanatos, tricotar, meditar, experimentar receitas, escrever ou ler um livro”, recomenda.

- “Um dos riscos do isolamento sem que haja uma rotina que contemple o bom senso é perdermos o otimismo para o futuro, usarmos o tempo ocioso para refletir demais, podendo desenvolver distúrbios como a insônia, o desânimo e o autojulgamento”. Por isso, a docente explica que tentar manter a rotina ao máximo, como acordar e dormir em horários saudáveis é fundamental.

- Procure atualizar as informações e orientações práticas em horários específicos do dia por meio de fontes confiáveis. “Você não precisa ficar 24 horas por dia ouvindo falar sobre o novo coronavírus. Inclusive, a Organização Mundial da Saúde (OMS) orienta que um fluxo constante de reportagens sobre um surto pode fazer com que a pessoa se sinta ansiosa ou angustiada”, explica.

- Por último, o sétimo passo sugerido pela docente é manter o contato com as pessoas. “Reserve um tempo para ligar para um amigo ou membro da família, fale sobre como você está se sentindo. Caso não tenha ninguém com quem falar, pode ligar para linhas de apoio emocional facilmente encontrados nas buscas da internet”, conclui.


Serviço:
Senac Registro
Endereço: Rua Teiti Koki, 105 - Vila Florida – Registro/SP
Informações e inscrições: www.sp.senac.br/registro


 



Postar um comentário

0 Comentários